quarta-feira, 20 de setembro de 2017

DESLUMBRANTE !

Deslumbrante é pouco para dizer da beleza das praias do rio Tapajós, em Santarém do Pará, que deveria viver só de turismo. Foto de Celso Lobo

AMAZONAS: ABONO SERÁ LIBERADO HOJE




Governador anuncia o abono aos professores.
Não há como não reconhecer que a injeção de R$ 118 milhões de reais na economia amazonense potencializa ainda mais o nome do governador David Almeida junto a uma classe sofrida como é a dos professores e a do comércio.
Não há milagre nem coisa de outro mundo.
É simplesmente a sobra dos recursos do Fundo de Manutenção  e Desenvolvimento da Educação Básica de Valorização dos Profissionais de Educação.
Na semana passada, o governador pagou a segunda parcela do 13º salário. Foram R$ 96 milhões de reais. Ou seja, é isso que o Estado precisa. De dinheiro. E dinheiro circulando. Aquecendo a economia. Melhorando a vida das pessoas.

Fonte/Foto: Tadeu de Souza/Divulgação

MANAUS FESTEJA CARREIRA DE DUPLA




Três anos desde o seu último show em Manaus, a dupla Zezé Di Camargo & Luciano retorna à capital para apresentação inédita, no próximo dia 5 de outubro, a partir das 22h, no Studio 5 Centro de Convenções (Avenida General Rodrigo Otávio, nº 3.555, Distrito Industrial). O show é uma realização da Amazon Prime Entretenimento.
No regresso a Manaus, os ‘dois filhos de Francisco’ apresentarão o seu mais recente trabalho autoral: o disco ‘Dois tempos, parte 2’. Lançado em junho deste ano, ele dá continuidade ao álbum ‘Dois tempos’, de 2016. O projeto inclui 15 novas músicas, além de um DVD com sessão ao vivo em estúdio e a participação de Marília Mendonça e Felipe Dylon.
Dentre esse repertório inédito, destaque para a balada ‘Nesses dias’ – que explora a tão temida tensão pré-menstrual, ou TPM – e ‘Luzes da ribalta’, versão em português da música norte-americana ‘Limelight’, de Charles Chaplin e escrita pelos compositores cariocas Antônio Almeida e João de Barro, o ‘Braguinha’.
A primeira parte de ‘Dois tempos’ também terá espaço no setlist de Zezé Di Camargo e Luciano. É do disco o mais recente sucesso da dupla: a romântica ‘Destino’, lançada em maio deste ano e que dá nome ao show dos irmãos, em Manaus.
Sucessos da carreira
Os álbuns ‘Dois tempos’ e ‘Dois tempos, parte 2’ fazem parte de um projeto que celebra os 25 anos de carreira da dupla Zezé Di Camargo & Luciano. Logo, sucessos que marcaram a trajetória dos artistas não poderiam ficar de fora do show, em Manaus.
Os fãs manauaras podem esperar muito romance e saudosismo, no Studio 5. ‘Hinos’ como ‘É o amor’ e ‘Pão de mel’ prometem emocionar o público que conferir a apresentação dos artistas, no Studio 5.
Ingressos
A organização do evento espera receber um público de 8 mil pessoas, no dia 5 de outubro – mais da metade dos ingressos disponíveis já foram vendidos.
Os passaportes custam R$ 50 (pista 1, meia-entrada), R$ 120 (área VIP, meia-entrada), R$ 180 (cadeira nos setores verde e amarelo, meia-entrada) e R$ 250 (cadeira no setor Prime, meia-entrada). Eles podem ser adquiridos nas lojas Granada Beach, no Amazonas Shopping, Avenida Eduardo Ribeiro e Sumaúma Park Shopping; na Amazonn Prime, no Vieiralves; e na bilheteria do Studio 5, em até três vezes no cartão.
As vendas online acontecem no site da Guichê Web (www.guicheweb.com.br).

Fonte/Foto: ojornaldailha.com/Divulgação

BRITÂNICA QUE DESAPARECEU EM RIO NO AM SOFREU LATROCÍNIO, DIZ POLÍCIA




Emma Kelty saiu do Peru e teria entrado no Brasil pelo município de Tabatinga (AM), na tríplice fronteira, sumindo em uma área perto de Coari
A atleta britânica que desapareceu no Rio Solimões na última quarta-feira (13) foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), segundo a Polícia Civil do Amazonas. Emma Kelty, de 43 anos, viajava sozinha em um caiaque desde o mês passado. Ela saiu do Peru e teria entrado no Brasil pelo município de Tabatinga (AM), na tríplice fronteira, sumindo em uma área perto de Coari, a 363 quilômetros de Manaus.
Nesta terça-feira (19) à tarde, em coletiva de Imprensa a PC informou que Emma Kelty, 43, foi atacada e morta por sete criminosos. Os cúmplices já teriam sido identificados e estão foragidos.
Um adolescente de 17 anos, acusado de envolvimento no caso, foi apreendido e mais seis pessoas estão sendo procuradas. Ele contou em depoimento que a mulher estava acampando na Ilha do Boieiro, localizada em frente à Comunidade Lauro Sodré, quando foi abordada pelos infratores, que levaram os pertences e o dinheiro da atleta. “Os sete infratores tentaram vender os objetos roubados da vítima, dentre eles dois aparelhos celulares, um tablet e uma câmera GoPro em comunidades dos municípios de Codajás e Coari”, disse a Polícia Civil.
Segundo o delegado Frederico Mendes, o adolescente informou ainda que a britânica foi atingida por dois tiros de espingarda calibre 20 e o corpo dela foi jogado no Rio Solimões. Moradores da Comunidade Lauro Sodré também foram ouvidos e relataram que viram Emma Kelty ainda com vida. Eles encontraram a embarcação e objetos pessoais da britânica, como roupas e sapatos.
Barcos da Marinha e do Corpo de Bombeiros estão fazendo buscas em trecho do rio onde o corpo teria sido jogado.
A atleta fez postagens na rede social Twitter antes de desaparecer, a última no próprio dia 13 de setembro que diz: “À 1h que mudança dramática em um dia... mas assim é o rio … cada quilômetro é diferente e apenas porque uma área é ruim não significa”. No dia 12, a esportista escreveu na rede social ter visto dezenas de homens "armados com rifles e flechas" em barcos. O local seria o mesmo onde um delegado também sumiu após um confronto com traficantes de drogas colombianos que atuam na área. O corpo dele nunca foi encontrado.
Por volta das 22h do dia 13, conforme relatou a Polícia Civil, uma empresa ligou para o Comando do 9° Distrito Naval informando que o localizador de emergência da atleta, que fazia canoagem esportiva no Rio Solimões, havia sido acionado. No dia seguinte (14), pela manhã, a Marinha e mergulhadores do Corpo de Bombeiros iniciaram as buscas. O trabalho continua nas proximidades de onde o adolescente apontou que o grupo teria jogado o corpo da vítima.

Fonte/Foto: Com informações da Agência Brasil

CERCA DE 198 MIL FAMÍLIAS DO PARÁ PODEM DEIXAR DE TER DESCONTOS NA CONTA DE LUZ



Celpa alerta os beneficiários do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica para a atualização dos dados sociais
 Com base em um levantamento feito pela Celpa e o Ministério do Desenvolvimento Social, foi constatado que, até o final do ano, cerca de 198 mil cidadãos paraenses podem deixar de fazer parte do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica, que chega a oferecer 65% de desconto na conta de luz das famílias de baixa renda do Estado. E a perda dos descontos na conta de energia está relacionada diretamente a falta de atualização dos dados sociais (CadÚnico) junto aos Centros de Referência e Assistência Social, os CRAS.
 Conforme explica o executivo da área de Relacionamento com o Cliente da Celpa, Alexandro Freitas, os dados sociais dos clientes beneficiários devem ser atualizados a cada dois anos. “Para checar se esses dados informados já venceram, deve ser feito o contato com a central de relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social, pelo número 0800 707 2003. A partir daí será informado se é necessário fazer a atualização cadastral”, orienta o executivo.
 Para se (re)cadastrar, os beneficiários devem procurar o CRAS do seu município ou bairro, munidos dos documentos de todas as pessoas que residem no imóvel: comprovante de residência; RG; CPF; e em casos que há crianças na família é necessário levar Certidão de nascimento dos filhos beneficiados e carteira de vacinação das crianças menores de cinco anos.
 Em Belém, mais de 39 mil famílias estão prestes a deixar de fazer parte do Programa. Na sequência, vem Ananindeua com um número de cerca de 17 mil usuários que podem perder o benefício. Cidades como Santarém, Marabá, Parauapebas, Castanhal e Bragança também aparecem na lista das cidades com potenciais clientes que precisam atualizar os dados. Em cada um desses municípios citados, entre seis e sete mil clientes precisam ir ao CRAS regularizar a situação.
 COMO FAZER PARTE DO PROGRAMA - É necessário possuir o NIS (Número de Inscrição Social), ter renda familiar mensal menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa, e que a data de última atualização cadastral dos dados sociais junto ao Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) seja inferior a dois anos. O usuário deve receber o benefício da Tarifa Social em apenas uma conta contrato (antiga unidade consumidora) e o endereço de cadastro do beneficiário do CadÚnico estar localizado em um dos municípios do estado do Pará.
Famílias com renda mensal de até três salários mínimos, podem ser beneficiadas, desde que tenham entre os membros da família pessoa em tratamento de saúde domiciliar que precise uso contínuo de equipamentos hospitalares, que consumam energia elétrica. Para este caso, é necessário apresentar laudo médico certificando a situação de saúde e a previsão do período de uso do aparelho. O laudo médico deve ser homologado por médico do Sistema Único de Saúde (SUS).
 Caso o cliente já tenha o NIS (Número de Identificação Social), poderá ir até uma agência de atendimento da Celpa ou ligar para a central de teleatendimento da empresa, pelo número 0800 091 0196, e inscrever-se no Programa. A empresa também destaca que os leituristas, que realizam a leitura dos medidores das residências, também estão aptos e fazer os cadastros no Programa enquanto atuam em serviço de campo. 
 ECONOMIA - Em uma conta de energia em que o consumo é de 230kW, por exemplo, a economia chega a ser de R$ 42,85 por mês. Por ano, isso chega a R$ 514,20. Na situação em que uma família consome 123kW, a economia mensal será de R$40,15. No final de 12 meses, isso vai significar uma enxugada de R$481,80 no orçamento familiar.
 O executivo Alexandro Freitas reforça sobre a importância do benefício. “Nós temos o dever de esclarecer sobre todo os pontos do Programa e mostrar que a Celpa é uma empresa justa e que se preocupa em oferecer condições para o cliente pagar a sua conta de energia. Com essa economia, é possível direcionar gastos a outras melhorias no ambiente familiar”, avalia.    
 O CADÚNICO E O NIS - O Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), regulamentado pelo Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007, funciona como um instrumento de identificação e caracterização socioeconômica das famílias brasileiras de baixa renda. É utilizado, obrigatoriamente, para a seleção de beneficiários e para integração de programas sociais do governo federal.
 Os cadastros são processados pelo Agente Operador do Cadastro Único – CAIXA – que é responsável por atribuir a cada pessoa da família cadastrada um número de identificação social (NIS) de caráter único, pessoal e intransferível. Por meio do NIS os operadores do Cadastro Único poderão localizar as pessoas cadastradas, atualizar dados do cadastro, verificar a situação do benefício, caso exista, e realizar as ações de gestão de benefícios.   
 Confira alguns municípios com maior número de famílias que podem perder o benefício:


MUNICÍPIO

Número de famílias
Belém
39.895
Ananindeua
17.715
Santarém
7.220
Marabá
6.669
Castanhal
6.292
Bragança
4.903
Parauapebas
3.679
Paragominas
2.663


Fonte: Celpa - Relacionamento com a Imprensa e Mídias Sociais


 

Blogroll

About